A PRIMEIRA APARIÇÃO DE TEX NO BRASIL

Poucos colecionadores de TEX da atualidade sabem, mas o Brasil teve TEX WILLER nas bancas muito tempo antes do cobiçado TEX-001 – O Signo da Serpente da Editora Vecchi de 1971.

A primeira e autêntica aparição de Tex no Brasil deu-se na Revista Júnior nº 28 (que circulou em 25 de fevereiro de 1951), quando o ranger recebeu o nome de Texas Kid, editado na época pela Rio Gráfica e Editora.
Importante destacar que até o número 27 a Revista Júnior publicava outros personagens.

A Revista Júnior era semanal e trazia o subtítulo “As Aventuras de Texas Kid”. Até o nº 106 as capas das Revistas Júnior tinham DUAS cores com um fundo branco e um círculo atrás do cavalo. Depois apenas o fundo branco com um círculo azul. Até o número 177 seu formato era em tiras, com 36 páginas (16cm de largura por 7cm de altura), exatamente como a edição italiana, mas a partir do nº178 mudou para uma forma vertical, com 13,5 x 17,5 cm, pouco menor que a edição “gigante” italiana.

Tex foi o único personagem publicado por Júnior até a página 18 da edição 263 (julho de 1957). A publicação do ranger encerra-se com duas frases. A primeira diz: “E assim, despedimo-nos de Texas Kid e seus companheiros”. Em seguida, esclarece-se que, a partir dali, seriam publicadas apenas histórias completas, o que nos faz pensar que os editores atenderam a pedidos de leitores, passando a ter edições com aventuras que começavam e terminavam no mesmo gibi (as de Tex, como sabemos, não cabiam numa só edição).

No número 264 (agosto de 1957), uma nova mudança: embora as medidas permanecessem as mesmas, a revista passava a ser publicada na posição vertical, certamente para marcar ainda mais a mudança editorial. Assim a carreira na Rio Gráfica chegara ao fim, uma vez que a revista passou a abrigar outros personagens de faroeste.

Curiosidades de algumas edições:

Nosso Kit Carson embora tendo sido apresentado na edição 40 com seu nome original, em JUNIOR 091, com título Nas Mãos do Algoz (correspondente a TEX COLEÇÃO 8, no episodio que começa na página 62, aqui com subtítulo Nas Mãos do Carniceiro) nosso Kit Carson é chamado de Kit Ross.
As Júnior 94 e 96 do Brasil não têm as mesmas capas das strisce italianas. Os preços das edições eram Cr$ 1,00, números atrasados Cr$ 1,50 e a assinatura era de Cr$ 75,00 para 52 edições. A Edição nº182 (13,50×18) traz na contra-capa a foto do fotógrafo Donald O’connor. A Edição nº 189 (13,50×18) traz na contra-capa a foto do astro Forrest Tucker.
Algumas Edições do Junior 7,5×16 traziam “Curiosidades” e o popular “Voce sabia que?”. E outras edições traziam os PERFIS de vários Atores e Cantores da época como: Doris Day, Jeff Chandler, Debra Paget, Farley Granger, Jane Powel, Elizabeht Taylor (Júnior nº112, com 22 anos, casada com Michael Wilding e esperando seu primeiro filho em dezembro daquele ano) e muitos outras personalidades.

Sabia que a Revista Júnior capou 96 tiras de histórias de TEX? Sim, 96 tiras sumiram no meio das histórias da Revista Júnior.

(Fonte Portal Tex.Br)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com