Curiosidades texianas Tex 382 – UM ROTEIRO A QUATRO MÃOS.

Goden Pass Tex 382 – Esta é uma história diferente de Tex. Não tanto pelo argumento, mas pela sua condução em si, tanto do roteiro quanto dos desenhos. Inicialmente escrita por Guido Nolitta, a um certo ponto Mauro Boselli assume o timão. O argumento de Nolitta situa a trama (Tex e Carson socorrem amigos de Pat em dificuldade), cria os elementos fundamentais da história (a cidade nas mãos de um banqueiro, a esposa traidora, o refúgio dos mineiros) e joga com divertidos diálogos dos dois parceiros, especialmente quando Carson cai na noite. Boselli recebe todo esse material, segura firma o leme e a ação pura passa a dominar o ritmo da história. O resultado final é ótimo, especialmente se levarmos em conta que Boselli se viu às voltas com um roteiro que não era seu, no qual havia um Tex típico da mais pura tradição de Bonelli-pai.

Se no roteiro houve uma troca de pilotos durante a viagem, nos desenhos houve uma substituição ao pé da letra. A história era de Galep, que já havia feito umas setenta páginas, quando adoeceu. Para uniformizar o trabalho, Giovanni Ticci refez todo o material e concluiu a aventura. Seu Tex é firme e impulsivo ao mesmo tempo, seu Carson é sessentão mas muito ágil, seu Pat é irônico e todos os coadjuvantes são bem caracterizados e definidos. Isso sem falar no seu modo próprio de delinear os ambientes, montanhas, rochas, cidades-fantasma, num traço firme e uniforme.

Destacamos que Ticci já havia entrado como substituto em duas outras ocasiões, mas nesses casos ele não refez as páginas, limitando-se a prosseguir o trabalho de Alberto Giolitti. Isso aconteceu em TEX-124 – Mesa dos Esqueletos, quando o mestre Gilbert ficou sem tempo para concluir a história, e nos TEX-343 e TEX-348 – Caçadores de Lobos, trabalho interrompido em razão do falecimento de Giolitti, em 1993.

O texto acima saiu na página 4 desta edição, com créditos para Júlio Schneider e Marco Zucchi, da uBC Itália. 

Galep não concluiu os desenhos desta aventura porque adoeceu, como diz o texto, vindo a falecer tempos depois. Veja abaixo uma tira desenhada por Ticci (tira 3, pg.6) e veja o original de Galep para esta tira (que não foi publicado) nas imagens abaixo

Tiras Inéditas de Galep (1994)

Em 1994, Galep havia feito umas vinte pranchas daquela que seria sua última história de Tex, quando a doença, e depois a morte, impediram sua conclusão. O roteirista da aventura era Guido Nolitta/Sergio Bonelli, que pretendia escrever a história integralmente, pois lhe agradava trabalhar com Galep.

Com morte de Galep, Sergio, impossibilitado de prosseguir o roteiro, passou sua continuação a Mauro Boselli e, como confessou à equipe da uBC numa entrevista em 1998, pediu que Ticci redesenhasse as páginas feitas por Galep e concluísse a história.

O resultado desse trabalho veio à luz em agosto de 1999, nos Tex italianos 466/469, cuja aventura a Mythos nos trouxe nas edições de Tex 382/385, Golden Pass.

Vejam abaixo a tira original feita por Galep e depois compare com a feita por Ticci. O texto original é o mesmo, mas os ângulos retratados têm o estilo pessoal de cada desenhista. Ver esta tira desenhada por Ticci.

Post original em

http://www.texbr.com/texnormal/tx382.htm

http://www.texbr.com/texnormal/tx382.htm

Portal Texbr a maior biblioteca virtual do Tex: www.texbr.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com